Fenômeno ‘cabeça d’água’ deixa 3 mortos em cachoeira de MG


G1– Ao menos três pessoas morreram após uma cabeça d’água atingir um complexo de cachoeiras em Guapé, no Sul de Minas, no início da tarde desta quarta-feira (1º), informou a prefeitura. As vítimas, todas da mesma família, foram identificadas como Émerson Magalhães Couto, de 45 anos, Áurea Carvalho Magalhães, 39, e Dafne Carvalho de Magalhães Couto, 17. Eles eram de Campos Gerais e estavam na cidade a passeio.
O Corpo de Bombeiros de Belo Horizonte chegou a dizer que outras duas pessoas haviam morrido. No entanto, em entrevista ao G1, o secretário de Infraestrutura de Guapé, Antônio Simonedi de Souza, afirmou que apenas três óbitos foram registrados e não há pessoas desaparecidas. A informação foi também confirmada posteriormente pelos bombeiros.

Segundo relatos de uma visitante, diversos jovens estavam nas cachoeiras quando o volume de água subiu repentinamente. Pouco depois, pais começaram a chegar ao local para procurar por seus filhos. Equipes do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), da Polícia Militar e dos bombeiros foram acionadas. A equipe do Grupamento de Operações Aéreas do Helicóptero Arcanjo, do Corpo de Bombeiros, estava transportando um órgão, mas fez um pouso improvisado e também se dirigiu para a cidade.

Volume de água
Cabeça d’água se refere a um aumento rápido e repentino do nível de um rio, lago ou cachoeira devido a chuvas em trechos anteriores ou mais altos do percurso.

O fenômeno é diferente de uma tromba d’água, que se assemelha a um tornado, mas tem menor intensidade e ocorre sobre superfícies líquidas, como mar ou rio.
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário