Em crítica a Moro, Ciro dispara: “deixou de ser juiz antes mesmo de deixar a toga para assumir o ministério”

Ciro Gomes.

Em entrevista ao radialista Mário Kertész, o ex-presidenciável Ciro Gomes (PDT) teceu críticas ao ex-juiz e atual ministro da Justiça e Segurança Pública no governo Bolsonaro, Sérgio Moro. Para Ciro, “Moro deixou de ser juiz antes mesmo de deixar a toga para assumir o ministério”. “De repente aparece um jovem juiz que coloca poderosos na cadeia. Quando você vê um juiz saindo dos autos e começar a se exibir, deixou de ser juiz, é um político. O que resta disso: um cidadão com duas explicações impossíveis de serem dadas. Tira ele da eleição e no dia seguinte vira ministro do político que ganhou a eleição. Isso não existe em nenhum país do mundo”, afirmou. “É público, notório que ele recebeu uma promessa de um cargo vitalício no Supremo. Cidadão ser juiz singular numa vaga de carreira […] Lamentavelmente a grande decepção, que está se agravando na medida em que esses diálogos foram vazados”, disse, referindo-se ás matérias do The Intercept Brasil, que divulgou matérias mostrando conversas vazadas entre Moro e procuradores da Lava Jato. “Ministro não pode ir para o Supremo, isto está nas 10 medidas contra corrupção”, completou Ciro Gomes. Taxativo ao analisar o processo, o ex-presidenciável afirmou que ” Moro recebeu uma vantagem do presidente Jair Bolsonaro (PSL) por ter retirado o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva da eleição do ano passado”.
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário