Líderes chegam a acordo e limpam pauta na Assembleia; Oposição propõe CPI por contas de Rui

Após duas semanas de obstrução, as bancadas de Oposição e Governo conseguiram chegar um acordo por volta das 19h30 de terça-feira (20) para finalmente limpar a pauta da ordem do dia na Assembleia Legislativa. Isso só foi possível porque a ala governista decidiu recuar e decidiu abrir mão de votar um pedido de urgência para o polêmico projeto de Lei nº 23.422/2019, na qual o governador Rui Costa (PT) solicita um novo empréstimo de US$ 40 milhões (R$ 150 mi) junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) para o Profisco. Com isso, em menos de 40 minutos foram aprovados, em dois turnos, cinco projetos de autoria dos próprios parlamentares, incluindo as duas proposições dos deputados Pedro Tavares (DEM) e Euclides Fernandes (PDT) que estavam sobrestando a pauta.
As outras aprovadas foram dos democratas Alan Sanches (PL nº 21.721/2015), que dispõe a colocação de informações bibliográficas nas placas de ruas que tenham homenageados; Sandro Régis (PL nº 19.452/2011), que proíbe concessão de benefícios para empresas investigadas por trabalho escravo; e Paulo Câmara (PL nº 23.334/2019), que dispõe sobre regulamentação da prática esportiva eletrônica.
Também por acordo foi aprovada com dispensa de formalidades regimentais do projeto de Lei nº 23.401/19, que autoriza o Poder Executivo a transferir para União trechos da BA-120 interligando a cidade de Castro Alves à BR-116. Segundo os líderes da Oposição e Governo, deputados Targino Machado (DEM) e Rosemberg Pinto (PT), foi acordado ainda colocar em votação, na próxima terça-feira (27), outros dois projetos: um do próprio Targino e outro do deputado Soldado Prisco (PSC).
Agora, como prometido, foi iniciada uma nova obstrução por parte da ala oposicionista. Os parlamentares apreciam, nesse momento, as contas de 2015 da gestão do governador Rui Costa (PT). Em discurso na tribuna, Targino voltou acusar o governador de cometer pedaladas e conluio com Tribunal de Contas do Estado (TCE) e afirmou que vai propor a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Casa para investigar supostas irregularidades nas contas de Rui. Além disso, o líder reafirmou que sua bancada vai votar contra a aprovação do relatório das contas de 2015, que recebeu 43 recomendações do TCE.
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário