‘Já falei que não existe CPMF’, diz Bolsonaro sobre reforma tributária


O presidente Jair Bolsonaro (PSL) negou nesta sexta-feira (9) que seu governo tenha planos de recriar a CPMF por meio da reforma tributária que será apresentada semana que vem ao Congresso. “Já falei que não existe CPMF. O que ele [Marcos Cintra, Secretário da Receita] quer mexer, é tudo proposta. Não vai depois dizer lá na frente que eu recuei. Tudo é proposta”, disse.
A declaração, feita na saída do Palácio da Alvorada, ocorre um dia depois de o secretário da Receita, Marcos Cintra, ter apresentado o projeto da equipe econômica para reestruturação tributária do país. Segundo ele, o texto terá um tripé formado por reforma do IR (Imposto de Renda), imposto único sobre consumo e serviços e uma contribuição previdenciária sobre movimentações financeiras.
O presidente foi questionado sobre se concordava com a criação de um tributo análogo à CPMF, que incida sobre as transações financeiras.  Ele esquivou-se da pergunta e ironizou as críticas de recebeu por ter proposto o fim da previsão de crime para trabalhos análogos à escravidão.
“Hoje em dia não pode falar nada em análogo, né Moro? Tem muita coisa análoga por ai”, disse.
O presidente disse que, com a reforma, o governo pretende facilitar o Imposto de Renda.
“Nós queremos facilitar o Imposto de Renda, aumentar a base, acabar com algumas deduções, diminuir o imposto máximo de 27,5%, diminuir um pouco. Essa que é a ideia: facilitar.”
Ele defendeu o fim das deduções de gastos com saúde e educação como contrapartida para redução da alíquota.  “Grande parte paga imposto de renda e recebe. Para que essa brutal democracia [quando quis dizer, burocracia]? Sabemos que não são todos. Muita gente arranja nota fiscal para justificar educação, saúde. A gente quer acabar com isso daí simplificando.”, afirmou, acrescentando que todas as medidas hoje estão em estudo.
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário