Vídeo: Quase 1 tonelada de droga apreendida é incinerada nesta quinta-feira em Itabuna

Delegado estima prejuízo de R$ 1 milhão de reais para traficantes.

Responsável por prejudicar o organismo de seus usuários e trazer diversos problemas de saúde, as drogas são há muito tempo um dos piores pesadelos da humanidade. Por isso são desenvolvidas inúmeras operações para combater o tráfico, sendo em Itabuna uma ação mais necessária devido ao grande número de usuários. Cerca de 1 tonelada de droga que estava condicionada no Departamento de Tóxico e Entorpecentes foi incinerada na quinta-feira (13).
Segundo o delegado Marlos Macedo, que está a frente do DTE/Itabuna, essas drogas estão sendo guardadas desde 2017, contendo maconha, crack e cocaína. Ele explica que esses tóxicos são mantidos na espera de um laudo pericial concedido pelo juiz, "Nós oficializamos o pedido de incineração para o Ministério Público e à Vigilância Sanitária e aguardamos o laudo ser aprovado pelo juiz, (...) pois continuar mantendo essas drogas lá pode prejudicar a saúde dos próprios agentes que ficam expostos diariamente", disse o delegado.
Ainda de acordo com o profissional, as drogas apreendidas é um resultado do trabalho da Policia Civil, Policia Militar, Policia Rodoviária Estadual e Policia Rodoviária Federal. Ele ainda calcula que a incineração dos tóxicos dão um prejuízo de mais de R$ 1 milhão de reais para os traficantes, enfraquecendo ainda mais a criminalidade.
O material foi incinerado na empresa TRR (Tratamento de Resíduos), especializada em coleta, tratamento e destinação final de resíduos perigosos, cujo proprietário, Rafael Moreira, não cobrou pelo serviço. Ele afirma que se trata de uma ação social, onde se previne que a droga volte para o meio social, prejudicando a vida de mais pessoas. 

Meio Ambiente
O empresário Rafael Moreira também explica como o procedimento acontece de forma a se preservar o meio ambiente. "Trata-se de um equipamento com todas as licenças ambientais. O material incinerado passa por 4 procedimentos antes de ser liberado, sendo primeiramente queimado de 900º à 1800º, repetindo a incineração, mas de 900º à 1200º. Depois passa por um lavador de gases, sendo filtrado finalmente até sair pela chaminé. É uma queima totalmente limpa."

O Trabalho Continua
O delegado Marlos Macêdo estima que tenha se aproximado de 1 tonelada de droga incinerada. Gratificado pelo trabalho bem feito, mas com a consciência de que a guerra contra o mundo das drogas continua, ele afirma: "Eliminamos hoje uma grande quantidade de tóxico, porém o trabalho é contínuo e continuaremos combatendo o tráfico."

Veja o Vídeo: 

Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário