Sérgio Moro diz que censura não é remédio

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, utilizou as redes sociais para responder aos comentários de apoiadores pedindo providências contra declarações ofensivas do “suposto comediante” Gregório Duvivier em “evento político-partidário Lula livre”.
Em ato do PT realizado no mês de abril, em Curitiba, na frente do prédio onde o condenado Lula da Silva está preso, Duvivier acusou Moro de ser um “juizeco”, “um merda”, “fala fino com a milícia e com os EUA” e que “não merece nem uma pica no cu”, como noticiou a RENOVA.
“Sou daqueles que ainda acreditam na liberdade de expressão e na de imprensa”, afirmou Moro em mensagem no Twitter no domingo (5).
“A resposta às críticas injustas da imprensa ou das redes sociais não pode jamais ser a censura ou o controle da palavra. Deve ser o aprofundamento do debate, o livre intercâmbio da idéias. O esclarecimento e não o silêncio”, acrescentou o ministro.
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário