Policial Militar é morto em São Paulo após discussão

Mais um policial militar foi morto neste fim de semana em São Paulo. A PM descartou relação da morte de hoje com ameaças do PCC (Primeiro Comando da Capital) - uma das hipóteses levantadas sobre o assassinato do PM registrado ontem. É a terceira morte violenta de policial militar de São Paulo nas últimas duas semanas. 
No domingo (05), o soldado Fábio de Oliveira Silva foi morto a tiros na região de Santo Amaro, na zona sul paulistana. Outras duas pessoas ficaram baleadas. "Ele estava em um estabelecimento comercial; foi uma discussão", informou o órgão ao UOL, na tarde de hoje. Segundo a assessoria da PM, Oliveira Silva trabalhava no 1º Batalhão de Polícia Militar, e não na Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar) -- tropa que teve dois homens mortos em nove dias. Segundo uma fonte policial ouvida pela reportagem, o soldado da PM foi intervir em um negócio de compra e venda de telefone celular, que, depois, descobriu-se ser roubado. 
Oliveira Silva discutiu com os ladrões. Por fim, eles rolaram no chão. O policial conseguiu balear um deles durante a briga, mas perdeu a arma. E aí foi morto, de acordo com essa fonte. Ontem, Fernando Flávio Flores, 38, da Rota, foi morto a tiros, e a corporação suspeita que o episódio tenha relação com uma ação policial contra o PCC. 
Há seis meses, ele tinha sofrido ameaças da facção. Na sexta-feira, a Operação Jiboia cumpriu 50 mandados de prisão contra membros do PCC que monitoravam agentes públicos. Outra hipótese cogitada seria uma represália à ação que matou 11 ladrões de banco em Guararema, no interior do estado, no mês passado.
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário