PM à paisana é baleado e preso após suposta tentativa de homicídio em Itabuna

A movimentação no Complexo Policial de Itabuna foi intensa durante toda a manhã desta quinta-feira (09). Uma confusão durante a madrugada envolveu um policial à paisana, lotado na 38ª Companhia Independente da Polícia Militar, em Bom Jesus da Lapa, e um carregador de caminhão. Soldados da PM do 15º Batalhão de Itabuna foram acionados e acabaram prendendo o policial, por tentativa de homicídio.
O tumulto aconteceu nas imediações do Posto Teúna, próximo à Estação Rodoviária. O policial militar da 38ª CIPM, de prenome Elvis, estava em companhia da esposa, assistindo ao jogo do Flamengo no posto de conveniência do local.
Em entrevista ao programa Balanço Geral, da TV Cabrália (Rede Record), a esposa do PM relatou que o casal estava tomando a “saideira” para ir embora, quando ela precisou ir ao banheiro. “Nesse momento, um homem tentou me assaltar. Meu marido percebeu a situação e foi ao meu encontro. Esse rapaz me empurrou e eu bati a perna no para-choque do carro e acabei machucando a perna. Aí meu marido foi atrás dele (suspeito de assalto) para tentar pegá-lo. Daí não vi mais nada”, contou a mulher, que não quis ser identificada.
O acusado de assalto é Elton de Jesus Santos, carregador de caminhão, que durante a perseguição, foi baleado no pé esquerdo, supostamente pelo policial de Bom Jesus da Lapa. Em meio a essa confusão, a PM itabunense foi acionada e uma viatura foi até o local. Chegando lá, sem saber que o homem que atirava era um soldado, os policiais deram voz de prisão por tentativa de homicídio.
Ao Balanço Geral, o coordenador da Polícia Civil de Itabuna, André Aragão, informou, com base nos depoimentos dos policiais do 15º Batalhão envolvidos no caso, que Elvis estaria fora de si, atirando em direção a um homem no meio da rua. Teria chegado, inclusive, a atirar contra a viatura. Os PMs em serviço, então, foram obrigados a revidar e atingiram o militar à paisana no pescoço.
Ele foi socorrido para o Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães, onde foi medicado. Elvis, após receber alta algumas horas depois, foi encaminhado para o Complexo Policial, onde foi autuado em flagrante por tentativa de homicídio e porte ilegal de arma, uma vez que o revólver estaria registrado no nome de terceiros, de acordo com o delegado André Aragão.
O PM foi transferido para uma cela do 15º Batalhão e aguardará pela audiência de custódia. A advogada do policial, Alciene Carvalho, também conversou com o repórter Carlos Barbosa. “Vamos aguardar o desenrolar do inquérito, sem pressa. Tudo vai ser apurado”, disse. Ainda segundo a advogado, a arma e o veículo usados pelo cliente dela serão periciados.
Muitas pessoas devem ser ouvidas durante os próximos dias, inclusive o acusado de assalto e suposto pivô de toda a confusão. O caso está sendo conduzido pela delegada Magda Sueli Figueiredo, titular da Delegacia de Homicídios.
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário