Após prisão de Assange, Wikileaks divulga contas de senadores brasileiros no exterior

Após a prisão do seu fundador Julian Assange, ontem (11), o Wikileaks divulgou uma série de documentos sigilosos. Entre os papéis, há informações de dois políticos brasileiros: a ex-governadora e ex-senadora Roseana Sarney (foto) e do senador Tasso Jereissati. 
No caso de Roseana, há indicativo de US$ 150 milhões em offshores, que são contas bancárias abertas em países onde há menor tributação. Outro político "contemplado" com um arquivo é o senador tucano Tasso Jereissati. Os documentos mostram gastos do parlamentar no exterior. 
Os arquivos mostram ainda documentos que comprovariam que o fundador da Apple, Steve Jobs, era HIV+. O empresário morreu, segundo fontes oficiais, de um câncer raro. Todos os documentos estão neste link.
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.