Morte repentina de enfermeira comove amigos e Coren-MS emite nota

Janaína Silva foi encontrada morta na quinta-feira (3) | Foto: Reprodução Facebook.

A morte de Janaína Silva, de 39 anos, causou comoção entre os amigos da enfermeira na quinta-feira (3), em Campo Grande. Janaína, que era natural de Jataí, Goiás, foi encontrada morta e as suspeitas é que ela tenha se suicidado.
Amigos e familiares manifestaram tristeza nas redes sociais e chamaram atenção dos moradores para a chamada ‘doença do século 21’, a depressão. O Coren-MS (Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul) emitiu nota de pesar, prestando solidariedade à família de Janaína e revelando dados preocupantes sobre suicídio.
Na nota, o Coren-MS detalha os dados divulgados pela Prefeitura Municipal de Campo Grande, de 2012 a 2017, onde foi registrado uma média de 65 tentativas de suicídio por mês. Conforme o NPV (Núcleo de Prevenção às Violências e Acidentes e Promoção da Saúde), neste período teve um total de 4.892 tentativas.
O conselho de enfermagem também explicou que a depressão é um dos maiores fatores que levam ao suicídio de profissionais na área da saúde, o que é preocupante.
Muitos enfermeiros passam por situações de crises profissionais em decorrência de baixos salários, cargas horárias exaustivas, pelo fato do profissional possuir mais de um emprego, precariedade em materiais e equipamentos, falta de segurança física, entre outros fatores, que acabam interferindo na saúde mental dos profissionais.
Por fim, o conselho pediu a sensibilidade da categoria. “O Coren-MS lamenta a perda de mais uma colega e clama para que mais políticas públicas sejam implementadas na esfera da saúde mental, a fim de que novas mortes sejam evitadas. O Conselho sugere também à toda categoria, sensibilidade na identificação do sofrimento de colegas de trabalho e das pessoas pertencentes aos demais círculos sociais. O intuito é que mais vidas não sejam interrompidas”, diz nota.
Comoção
Amigos e familiares de Janaína fizeram inúmeras postagens lamentando a morte precoce da enfermeira. Enfermeiros de todo o Estado também se comoveram com a morte.
Uma internauta expôs as situações de trabalho da categoria e pediu que os moradores se conscientizassem antes de maltratar um enfermeiro.
“Enfermagem do MS de luto. Mais uma enfermeira que se suicidou. Péssimas condições de trabalho, baixo salário forçando os profissionais a excessivas horas extras, falta de reconhecimento profissional e carga horária exaustiva, fora os problemas pessoais que todos temos. Por essas razões te peço: pense bem antes de agredir um enfermeiro, antes de ofender a equipe de enfermagem. Somos seres humanos também. Muitas vezes guardamos a própria dor no bolso para cuidar da sua”, disse. A postagem já conta com quase 500 compartilhamentos.
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário