Hospital pede à PF que investigue vazamento de foto de Bolsonaro no centro de cirurgia

A Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora (MG) pediu que a Polícia Federal investigue o vazamento de uma foto do candidato Jair Bolsonaro (PSL) no centro cirúrgico do hospital, o que é ilegal. A imagem foi tirada logo que ele chegou à unidade, num momento em que houve grande aglomeração de pessoas, e foi veiculada na internet e em meios de comunicação entre cinco e dez minutos depois. Após a ocorrência, policiais federais que reforçavam a segurança do hospital revistaram os celulares das pessoas presentes, inclusive dos médicos que cuidavam de Bolsonaro. O centro cirúrgico é grande e tem 13 salas. "Não podemos afirmar se foram nossos colaboradores, se foi médico ou se foram outras pessoas que acompanhavam o Bolsonaro", disse Renato Lounes, presidente da Santa Casa. "Isso não pode acontecer, somos um hospital de excelência", afirmou.
Ele negou que o centro cirúrgico tenha sido fechado com a chegada de Bolsonaro, informação inicialmente publicada em veículos de comunicação. "Houve o tumulto inicial na chegada dele, que claro que trouxe algum transtorno, mas isso logo foi sanado. Tínhamos nossa segurança lá fora [da sala] para não deixar ninguém entrar porque houve uma tentativa de invasão por um grupo de pessoas da equipe dele."
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário