Marina defenderá lei para garantir casamento gay em programa

A candidata da Rede, Marina Silva, defenderá em seu programa de governo que o direito ao casamento homoafetivo deve ser protegido por lei. Este é um dos pontos listados em suas diretrizes programáticas, que serão protocoladas na terça-feira (14) no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) e foram obtidas pela reportagem. "O Conselho Nacional de Justiça regulamentou a celebração de casamento civil de pessoas do mesmo sexo, através da Resolução 175/13. Acataremos a demanda de que os direitos decorrentes dessa decisão sejam protegidos por lei", diz o texto.A candidata também defende a adoção de crianças por casais homoafetivos. "Em casos de adoção, defendemos que seja oferecido tratamento igual aos casais adotantes, com todas as exigências e cuidados iguais para ambas as modalidades de união, homo ou heteroafetiva, atendendo à prioridade de garantir o melhor interesse da criança", afirma o documento. Em 2014, uma polêmica envolveu a política LGBT da candidata. Menos de 24 horas após a divulgação, a presidenciável retirou trechos que tratavam de questões de gênero e orientação sexual. Entre elas a promessa de articular a aprovação de leis que regulamentem o casamento gay e a criminalização da homofobia. A justificativa foi a de que a versão divulgada não era a final. A campanha disse na época que houve "falha processual na editoração" do texto, mas reiterou que a ex-senadora é defensora dos direitos civis da comunidade LGBT. O recuo levou a baixas na campanha da então pessebista, com a saída do secretário nacional do comitê LGBT do PSB, Luciano Freitas. O ponto que envolvia a defesa da união de pessoas do mesmo sexo foi fortemente rejeitado por apoiadores de Marina no meio evangélico. Com informações da Folhapress.
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário