Final da Copa proíbe símbolos políticos

Em busca de um "estádio limpo" de símbolos políticos na final da Copa do Mundo, as autoridades russas distribuíram para a segurança da arena Luzhniki, em Moscou, uma lista com as bandeiras e símbolos que devem ser impedidos de entrar no local. A ordem de barrar símbolos políticos foi estabelecida no início da Copa e reforçada para o último jogo do evento. A decisão é controversa já que não existe um consenso internacional sobre a proibição de bandeiras regionais, como as de Kosovo e da Catalunha independente, por exemplo. Para as autoridades russas, a torcida da Croácia é a que representa um maior perigo - parte dela é conhecida por ser simpatizante de movimentos fascistas. A lista completa de símbolos croatas proibidos contém uma dezena de estilos de suásticas e símbolos neonazistas e doze bandeiras.
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário