Delação de Palocci gera divergência entre juízes

Enquanto o desembargador Gebran Neto, do TRF-4 (Tribunal Regional da 4ª Região), não decide se homologa a delação de Antonio Palocci (PT), os colegas dele travam discussão informal sobre o assunto. De acordo com a Coluna do Estadão, entre desembargadores do TRF-1, a maioria se manifesta nos grupos de Whatsapp contra a Polícia Federal fazer acordos de colaboração premiada. Eles opinam que o titular da ação penal é o MPF (Ministério Público Federal), a quem cabe barganhar com o investigado em troca de informação. A maioria do Supremo já se manifestou a favor de a PF firmar delação, mas a votação foi interrompida em dezembro e não há data para ser retomada.
Compartilhar no Google Plus

Sobre Bahia Extra

Melhor Site de Notícias da Bahia. Direção Erasmo Barbosa.

0 comentários:

Postar um comentário