Ibicaraí e Região

[Ibicaraí e Região][twocolumns]

Bastidores da Política

[Bastidores da Política][bleft]

Candidata ganha, na Justiça, o direito de se dizer 'parda' em concurso público


    Uma moradora do Distrito Federal ganhou, na Justiça, o direito de ser considerada "parda" e disputar um concurso público pelo sistema de cotas. Vasti Gomes teve a autodeclaração rejeitada pela banca avaliadora, mas recorreu à própria banca e, depois, à Justiça do Trabalho. Segundo o juiz, os critérios usados na avaliação não foram claros o suficiente. Ao G1, o Cebraspe – que organizou a seleção – e a Fundação de Previdência Complementar do Judiciário Federal (Funpresp-Jud) – onde as vagas foram abertas – informaram que vão cumprir a decisão. 
     A nova classificação deve ser publicada no Diário Oficial da União (DOU) na próxima semana. Segundo o diretor de administração da Funpresp-Jud, Márcio Medeiros, a alteração não deve ter efeito prático, já que o 5º lugar entre os cotistas – alcançado pela candidata de 40 anos – não deve ser suficiente para garantir uma nomeação. "A possibilidade é de 0,0001%. O nosso planejamento prevê chamarmos seis pessoas do total até 2020. 
    Seriam quatro da concorrência geral, um das cotas raciais e um das cotas de deficiência. Como somos afetados pela política fiscal do governo, é possível que chamemos ainda menos pessoas", afirmou. "Teria que haver uma retomada econômica muito inesperada, que nos permitisse chamar tantos candidatos assim. Na verdade, o custo para o nosso jurídico não compensa a apresentação de recurso."
Poste um Comentário
  • Blogger Comment using Blogger
  • Facebook Comment using Facebook
  • Disqus Comment using Disqus

No comments :


Geral

[Geral][twocolumns]

.

.

Esporte

[Esporte][bleft]

Eventos

[Eventos][twocolumns]

Jurídicas

[Jurídicas][bleft]